Campanha contra exploração sexual é intensificada no carnaval fora de época
Publicado Segunda-Feira, 30 de Julho de 2012, às 15:21 | DECOM

 

Campanha contra exploração sexual é intensificada no carnaval fora de época

 

 

Durante o carnaval fora de época de Porto Velho, que acontece do dia 15 a 18 deste mês no Parque dos Tanques, uma equipe de técnicos da Secretaria de Estado de Assistência Social (Seas) dará continuidade a campanha de conscientização de combate ao abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes que a pasta desenvolve permanentemente.

 

O secretário da Seas, Sebastião Calegari Filho, informou que a ação consiste na distribuição de material informativo que visa mobilizar a população sobre a necessidade de se denunciar casos de violação dos direitos da infância e da adolescência, além da conscientização da sociedade. “A população tem que ser incentivada a denunciar porque esse tipo de infração é registrada geralmente dentro da própria casa da vítima, onde fica muito difícil romper esse silêncio”, observou Calegari.

 

No material que será distribuído aos foliões, consta uma lista dos órgãos aptos a receber denúncias e seus respectivos telefones. Para denunciar casos de exploração sexual contra crianças e adolescentes, o cidadão deve ligar para (69) 3216-5919 (Seas); (69) 3901-3228 (S.O.S Criança );  (69) 3228-2326 (Delegacia de Proteção à Criança e Adolescente) ; (69) 3216-5379 (Conselho Estadual dos Direitos da Criança e Adolescente) e o (69) 3217-1260 ( Juizado da Infância e Juventude).

 

Jader Pereira Dias, coordenador da iniciativa, que é desenvolvida pelo Núcleo de Direitos Violados da Seas, informa que haverá também a entrega de uma cartilha editada pelo Ministério Público. Além de divulgar o Disque 100, exclusivo para esse tipo de denúncia, a publicação orienta por meio de uma história em quadrinhos as providências que as vítimas e a sociedade devem tomar para combater o crime que aflige um expressivo número de crianças e adolescentes.  “Nosso trabalho é contínuo, mas há uma intensificação durante eventos que haja grande fluxo de pessoas”, observou Jader.