Punição a assassinos em menos de 1 ano
Publicado Segunda-Feira, 30 de Julho de 2012, às 10:51 |

 

Pouco mais de 11 meses depois do crime, os réus Jaime Cavalheiro Gomes e Max Milian Mendonça dos Santos foram condenados por terem assassinado a tiros Dhelson Almeida da Silva. O julgamento ocorrido, na última segunda-feira, 5, foi presidido pelo Juiz Aldemir de Oliveira, titular da 2ª Vara do Tribunal do Júri da Comarca de Porto Velho (RO).

A defesa apresentou tese de que eles não teriam intenção de cometer o assassinato, porém não foi aceita pelo Conselho de Senteça, sendo acatada as qualificadoras motivo fútil e outro recurso que dificultou a defesa da vítima. Os jurados entenderam que Jaime Cavalheiro foi o autor dos disparos e Max Milian cúmplice do crime. Eles estavam juntos na ação criminosa que resultou na morte da vítima.

Jaime Cavalheiro Gomes foi condenado a 21 anos e oito meses de reclusão a serem cumpridos em regime fechado. Na sentença, o magistrado destacou a personalidade do réu, com antecedentes criminais e tendências ao comportamento violento.

Quanto a Max Milian Mendonça dos Santos, o Juiz fixou a pena em 15 anos e seis meses de reclusão a serem cumpridos também em regime fechado. Ambos não poderão recorrer em liberdade, pois existem motivos para manutenção da prisão cautelar. "A soltura dos réus nesta fase do processo, em que já houve decisão do Júri Popular daria impressão de impunidade e, em consequência, serviria de incentivo para práticas semelhantes, com risco à ordem pública", disse o magistrado.

O CRIME

O crime ocorreu no dia 14 de abril de 2009, por volta das 20 horas, na esquina da Avenida Costa e Silva com Rua Cecília Meireles, Bairro São Sebastião I, em Porto Velho (RO).

Assessoria de Comunicação Institucional - TJ RO