Governo Brasileiro deve ser acionado a responder sobre usinas do Madeira perante corte internacional
Publicado Segunda-Feira, 30 de Julho de 2012, às 22:47 | EMRONDONIA.COM.BR

 

O governo brasileiro, por meio da Advocacia Geral da União (AGU), e a Iniciativa para a Integração da Infraestrutura Regional Sulamericana (IIRSA) devem ser acionados para dar respostas sobre as usinas hidrelétricas do rio Madeira em uma corte internacional, na opinião os ambientalistas Rodrigo Siqueira e Luis Carlos Maretto, da Associação Etno-Ambiental Kanindé.

A Kanindé denunciou a construção das Usinas Hidrelétricas (UHEs) de Santo Antônio e Jirau no Tribunal Latinoamericano da Água (TLA), por violação dos direitos dos povos indígenas que habitam a área de impacto das usinas.  Após o julgamento, nos dias 11 e 12 de setembro, o tribunal censurou o governo brasileiro e recomendou a suspensão das licenças de instalação das usinas, concedidas pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis (Ibama).

Maretto e Siqueira atenderam ao pedido do site Amazonia.org.br e responderam algumas perguntas por e-mail, direto da Guatemala. 

Eles falam sobre como foram recebidos pelos povos tradicionais Mayas, explicam a decisão do TLA, o peso e a repercussão da sentença.