Ameaçado Presidente da Bolívia foge para o Brasil; Helicóptero de Evo Morales pousou em solo Rondoniense
Publicado Segunda-Feira, 30 de Julho de 2012, às 11:17 | EMRONDONIA.COM.BR

 

Evo Morales é obrigado a fazer escala de helicóptero no Brasil

A tomada de três aeroportos pelo grupo rebelde União Juvenil de Beni fez com que o presidente boliviano, Evo Morales, e sua comitiva fizessem uma escala de emergência em Guajará-Mirim, em Rondônia, noticiou o jornal boliviano "La Razón" nesta quinta-feira (28). De acordo com a reportagem, Morales estava nesta quarta-feira no departamento de Beni, no norte do país, quando o grupo tomou os aeroportos de Trinidad, Riberalta y Guayaramerín. 

 

A assessoria do presidente pediu então autorização ao governo brasileiro para usar a pista de pouso de Guajará-Mirim, e Morales foi deslocado até o local de helicóptero. A Agência Brasil divulgou nota sobre o incidente na noite desta quarta-feira, dizendo que no final da noite o presidente embarcou de volta para La Paz, a bordo da aeronave militar.

Segundo a reportagem do "La Razón", a assessoria de Morales informou que a falta de combustível e de segurança impediram que um avião saísse do departamento com destino a La Paz, fazendo com que Morales fosse deslocado de helicóptero até a região brasileira.

Luis Peña, presidente da União Juvenil de Beni, confirmou a tomada dos aeroportos. Morales enfrenta dificuldades em dialogar com a oposição, principalmente na região chamada de "meia-lua" - os departamentos de Tarija, Beni, Pando e Santa Cruz. Os grupos opositores se concentram nos chamados Comitês Cívicos, que querem a devolução de uma parte do imposto sobre Hidrocarbonetos usada pelo governo para projetos sociais.